Descomplicando a Governança - Benefícios

No artigo anterior, abordamos o conceito da Governança, passando por definições de escolas mais tradicionais, que nasceram a partir da realidade de empresas de capital aberto, até escolas mais recentes, que surgiram para a realidade das empresas de capital fechado e start ups, destacando quatro fatores como cerne da boa Governança - sistêmica, equilíbrio, direcionamento estratégico e geração de valor e longo prazo.


Apesar do ESG ter acelerado a divulgação e aumentado a demanda por Governança no mercado, ainda é um conceito abstrato e pouco conhecido no ambiente empresarial, principalmente nas PME, onde o limite entre Governança e Gestão não é muito claro.


Neste cenário, cabe ao Conselheiro Consultivo, enquanto profissional generalista em gestão e especialista em governança, ajudar a definir os limites entre gestão e governança e construir uma estrutura de Governança que favoreça a complementariedade dessas duas dimensões do negócio.


Mas afinal, quais os benefícios da Governança para as empresas de capital fechado, já que neste caso, não é exigido por lei?


As duas escolas que norteiam nossa prática, apontam como benefícios:

IBGC

Maior visibilidade no mercado

Prevenção de crises como erros e fraudes

Redução de conflito de interesses, abuso de poder e uso de informações privilegiadas

Melhoria no desempenho operacional

Melhorias dos controles financeiros (principalmente em empresas de menor porte)


CELINT

Sistema de decisões mais racional

Aporte estratégico

Avanços na gestão

Equilíbrio de Poderes


Na TRIEVER, costumamos dar destaque ao benefício final que é a perenidade da empresa, para lembrar que o foco da governança deve estar no longo prazo. Além disso, resumimos os benefícios de curto/médio prazo em 2 - melhoria do modelo de gestão do negócio e do processo decisório, e melhoria na maior capacidade de atração e retenção de talentos e investidores.


Boas práticas de Governança podem contribuir com a melhoria na perenidade das empresas brasileiras, contribuindo com o % de empresas que chega a 3a e a 4a gerações, 12% e 3%, respectivamente (1).



(1) Fonte: Pesquisa Governança em Empresas Familiares: Evidências Brasileiras-IBGC e PwC/abr19


Se este conteúdo foi interessante para descomplicar o tema da Governança para você, nos ajude a seguir com a série, compartilhando com pessoas que se interessem pelo assunto e incluindo seus comentários, com sua visão sobre os benefícios da boa Governança e/ou dicas de novos temas para os próximos artigos.







Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square